Cine Clube Alexandrino promove Mostra Pulsar em Belém com entrada franca

Filmes da mostra são exibidos sempre às 19h, de 15 a 19 de janeiro, com o objetivo de valorizar e incentivar as produções de cineastas paraenses

O Cine Alexandrino Moreira terá programação especial este mês, na Casa das Artes, da Fundação Cultural do Pará (FCP), em Belém. O evento da Mostra Pulsar começará dia 15 e vai até o dia 19 e é promovido pelo Cine Clube Alexandrino. Com entrada gratuita e sempre às 19h, a mostra tem como fundamento valorizar e incentivar as produções de cineastas paraenses.

Um exemplo é o cineasta André dos Santos, o idealizador do documentário “Marambiré”, uma dança de origem africana propagada pelos escravos e com influências do catolicismo, na comunidade do Pacoval, em Alenquer, no oeste do Pará, e do filme “Limiar”, que fala de um garoto de 7 anos que fica preso em uma casa em uma noite sombria e se depara com acontecimentos ligados ao seu passado e futuro. “É uma grande expectativa, pois os filmes cumprem o papel de divulgar o cinema paraense”, conta.

A programação abre espaços para a exibição de filmes paraenses e pode ser também uma maneira de incentivar novas produções e de novos artistas. André parabeniza a ideia da mostra. “Deveria ter mais mostras desse estilo, assim cria-se uma cultura paraense, fazendo com que as pessoas se tornem cinéfilas”, diz.

Valorização da produção regional

De acordo com Felipe Pamplona, técnico audiovisual da Casa das Artes, a mostra é um trabalho de vários idealizadores e de maneira independente, que valoriza a produção regional.

Outro filme que será exibido na mostra é o curta “Adão”, contemplado no edital de Pesquisa, Criação e Experimentação da FCP, que conta a história do personagem bíblico em forma de stop motion, feito de miriti. O curta faz uma livre adaptação bíblica do livro gênese e mostra uma representação da criação humana, contando a história dos primeiros homens e os seus encontros com as perdições do mundo.

Será exibido ainda o filme “Orla”, de Mateus Moura, rodado em julho de 2014 e concluído em 2017, em Belém, e “Ruína”, de Débora Mcdowell, que traz como tema as dinâmicas da Ilha de Cotijuba e o recorrente encarceramento da juventude negra. A Mostra também terá a exibição do documentário “Noite Suja”, de Allyster Fagundes, que aborda a nova geração de Drag Queens na capital paraense e “Meninex”, de Tarcísio Gabriel, que traz o personagem “Cris”, um garoto transgênero que, após ir a uma festa, precisa lidar com escolhas difíceis, podendo mudar o rumo de toda a sua vida.

Serviço

Mostra Pulsar, de 15 a 19 de janeiro, promovida pelo Cine Clube Alexandrino. Local: Casa das Artes, na esquina da Presidente Vargas com a Avenida Nazaré, em Belém. Sessões sempre às 19h. Entrada franca.